sexta-feira, 17 de janeiro de 2014

Hipertensão Arterial (HTA)









É uma doença crónica, onde a pressão sanguínea (força que o sangue exerce por unidade de área na parede das artérias) encontra-se constantemente elevada.
Quando esta situação não é tratada, verificam-se danos nas artérias e órgãos vitais por todo o corpo.

A Hipertensão Arterial (HTA) é, em Portugal, o mais importante factor de risco de acidentes vasculares cerebrais (AVC) e enfartes de miocárdio.

Deste modo, a alteração de certos estilos de vida é crucial para prevenir e controlar a Hipertensão.

Em Portugal, existem cerca de dois milhões de hipertensos, dos quais apenas:
·         50% sabe que sofre desta patologia;
·         25% está medicado;
·         11% tem a tensão efectivamente controlada.


- Hipertensão essencial ou primária (90-95%) – Quando a causa é desconhecida.
(causa multifactorial que inclui combinações de factores genéticos e ambientais)

- Hipertensão secundária (5%) – Quando a causa é conhecida, por exemplo devido a doença renal, perturbação hormonal, uso de certos fármacos…

Usualmente o valor de pressão arterial (PA) é representado da seguinte forma:

Como medir
 Escolha um local tranquilo, com uma temperatura amena.
- Repouse 15 minutos antes da mediação.
- Evite substâncias estimulantes, como café, álcool ou tabaco, até 30 minutos antes.
- Evite roupas apertadas.
- Apoie o braço, onde será feita a medição, à altura do coração.
- A medição no braço é mas fiável do que no pulso
- Faça 2 ou 3 medições e calcule a média
- Anote o dia, hora e valor obtido




Sintomas:
-  Dor de cabeça matinal que alivia ao longo do dia;
-  Tonturas, zumbidos;
-  Cabeça pesada;
-  Cansaço, falta de forças;
-  Palpitações, dores no peito;
-  Náuseas e vómitos;
-  Nervosismo;
-  Visão turva;
-  Hemorragia nasal.

Contudo, na maior parte do tempo, não há sintomas, daí esta doença ser muitas vezes chamada de "assassina silenciosa".


Factores de risco:
- Hipercolesterolémia (níveis elevados de colesterol), hipertrigliceridémia (níveis elevados de triglicéridos), hiperuricémia (níveis elevados de ureia)
- Tabagismo
- Idade avançada
- Obesidade
- Sedentarismo
- Stress
- Etnia (afro-americanos têm uma maior prevalência de pressão arterial elevada do que caucasianos)
- Consumo excessivo de álcool
Hereditariedade
- Alimentação: consumo excessivo de sal; baixo consumo de potássio (de frutas e legumes).
- Diabetes
- Alguns medicamentos (corticosteróides, anticoncepcionais, certos suplementos alimentares à base de cafeína, etc.)

O risco para a hipertensão arterial pode aumentar ainda mais quando a hereditariedade é combinado com estilos de vida pouco saudáveis, como fumar e não ter hábitos alimentares adequados.


Esta doenças apresenta diversas consequências, nomeadamente:

- Cardíacas (ex.:Angina de peito, Hipertrofia do Ventrículo Esquerdo, Insuficiência Cardíaca Congestiva)
- Cerebrovasculares (ex.:Aneurisma Microvascular, Acidente Vascular Cerebral)
- Periféricas (ex.:Ateroesclerose)
- Renais (ex.:Insuficiência Renal)



Como tratar?

1.ª - Tratamento sem fármacos
Está provado que mudar alguns hábitos de vida é muitas vezes suficiente para baixar os níveis da pressão arterial. Isso passa por:
  Reduzir o consumo de sal;
· - Aumentar o consumo de fibra - aumentar o consumo de frutas, legumes e hortaliças
·  -  Praticar mais exercício físico;
   -  Restringir o consumo de álcool;
   -  Reduzir o stress;
   Perder peso (em caso de excesso), IMC entre 18,5 e 24,9 Kg/m2


2.ª - Tratamento com fármacos
Quando o tratamento sem fármacos não é suficiente, deve então recorrer-se aos fármacos. Estes devem ser prescritos pelo médico, segundo as características de cada paciente.


Em suma, 
Algumas modificações no seu estilo de vida podem ajudar a baixar a pressão sanguínea e, deste modo, reduzir o risco de doença cardiovascular.
·         - Meça regularmente a sua pressão sanguínea.
·         - Faça uma dieta equilibrada, com muitos vegetais e frutas.
·         - Se o seu médico lhe receitar medicação para baixar a pressão arterial, tome de acordo com as indicações.
·         - Mantenha um peso saudável, de acordo com a sua altura.
·         - Faça actividade física, pelo menos 30 minutos por dia.
·         - Deixe de fumar.
·         - Reduza o consumo de sal à mesa.
·         - Procure os produtos sem adição de sal e açúcar.
·    - Se costuma comer fora com frequência, escolha bem. Prefira ingredientes frescos e preparados com pouca gordura ou molhos.
·       - Quando ler os rótulos tome nota dos seguintes ingredientes que são outros termos utilizados para sal: “cloreto de sódio”, “sódio”, MSG (Monoglutarato de sódio) ou “Na” (símbolo químico do sódio). 

Sem comentários:

Enviar um comentário