terça-feira, 19 de novembro de 2013

Alimentos de Outono: Dióspiros


O dióspiro é o fruto das árvores do género Diospyros.
No Brasil este fruto também é conhecido por “caqui”.


É considerado um fruto tropical, mas é muito comum no nosso país. A sua época é precisamente o Outono e o início do Inverno.

Dependendo da espécie, o seu tamanho varia entre 1,5 e 9 cm de diâmetro. Normalmente, o pedúnculo (o “caule”) e o cálice do dióspiro formam uma espécie de capuz e permanecem acoplados ao fruto depois da colheita, sendo facilmente removidos quando o fruto amadurece.

A coloração pode apresentar-se desde amarelo - alaranjado até um laranja escuro. 




Tabela de composição nutricional (100g de porção edível)

Energia (kcal)
58
Água (g)
82,6
Proteína (g)
0,6
Gordura (g)
0
Hidratos de carbono (g)
14,8
Fibra (g)
1,5
Caroteno (μg)
177
Potássio (mg)
228
μg = microgramas e mg = miligramas. Porção Edível = diz respeito ao peso do alimento que é consumido depois de rejeitados todos os desperdícios.
Fonte: Porto A, Oliveira L. Tabela da Composição de Alimentos. Lisboa: Instituto Nacional de Saúde Dr. Ricardo Jorge. 2006, pág. 94-95

O dióspiro é constituído mariotariamente por água, são ricos em carotenos e vitamina C, vitaminas B1, B2 e B3, pectina e potássio.

Habitualmente, o dióspiro tem um elevado conteúdo de taninos, o que faz com que os frutos não amadurecidos sejam adstringentes e com sabor amargo. 
Deve ser consumido bem maduro, para não deixar um travo áspero na boca bastante desagradável, embora os cruzamentos que têm sido feitos com esta fruta tenham eliminado em grande parte esta característica. O seu sabor é doce e perfumado e a textura dos frutos de polpa mole é um tanto gelatinosa, devendo ser comidos com uma colher. A casca não é comestível.


Outra forma de classificação é a dureza da polpa. Alguns dióspiros colhem-se maduros e a sua polpa é mole e suave, até ao ponto de ser necessário colher para os comer. Outros têm a polpa mais dura e a sua textura firme faz com que se comam com garfo e se possam pelar com maior facilidade.


Benefícios para a saúde:
Devido ao seu elevado teor de hidratos de carbono, principalmente daqueles com absorção rápida, o consumo de dióspiro deverá ser moderado pelo aporte energético e pelas alterações de glicémia (nível de açúcar no sangue) que podem provocar.
Quando a pectina, uma fibra solúvel encontrada nas frutas, chega ao intestino sofre um processo de fermentação que liberta ácidos gordos de cadeia curta. Estes são responsáveis pelos efeitos benéficos para a saúde, nomeadamente no controlo dos níveis de colesterol no sangue, ajuda no processo inflamatório na parede do intestino e promove uma flora intestinal mais saudável.
O potássio, é importante para a tensão arterial, para o equilíbrio dos fluídos do corpo e para a contracção muscular. Tem um leve efeito diurético pelo seu conteúdo em água e potássio, que poderá ser benéfico no caso de gota e hipertensão arterial ou em caso de perdas excessivas de potássio, como durante a utilização de diuréticos. É desaconselhado em casos de insuficiência renal, visto que nesta condição o consumo de potássio é restrito.

Os carotenos são transformados em vitamina A depois de absorvidos pelo organismo. A vitamina A é um componente dos pigmentos visuais responsáveis pela recepção de luz na retina dos olhos. Além disso, é importante para uma pele saudável, no crescimento, desenvolvimento ósseo e para a reprodução.


Como comprar e conservar:


Deve escolher dióspiros que ainda conservem o pedúnculo e o cálice. 
Manipule com cuidado porque tem uma pele muito sensível a danos físicos. Poderá optar por comprar o fruto ainda duro e deixar amadurecer em casa, visto que o processo de amadurecimento é rápido e pode ainda ser acelerado se for colocado junto de outras frutas, como a banana. Evite os danos na pele e o amadurecimento excessivo, de modo a que surgam rupturas e se desenvolvam bolores.

Sugestão: Dióspiro com mel e nozes


Ingredientes:
- 1 Dióspiro
- Canela a gosto
- Mel a gosto
- 4 ou 5 nozes partidas 


Preparação:
Descascar o dióspiro e parti-lo ao meio ou em pedaços pequenos. Desfazer as nozes para cima dos pedaços, regar com um fio de mel e salpicar de canela.



1. Marber, I., Edgson, V., O Nutricionista - Alimentos que cuidam do espírito e do corpo, Didáctica Editora
2. www.nestlé.pt

Sem comentários:

Enviar um comentário